o depois desfraldado na tarde
como as estrelas custam a parir no ventre da noite
secretas ânsias de saciedade
o longe alcança-se e nada mais vem
a terra percorrida é uma campo de não ter fim
e todo o mar ocupa a imaginação e as suas margens lustrosas
navega para o longe a memória de não ter sido
e tudo fica suspenso da ausência e da sua filigrana geométrica
o espaço é um ir além ao mesmo tempo sem limites passionais

Comentários

Mensagens populares