quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

recordações duma exposição no CCB



desperto
perto de mim
perto demais
aperto o que quase perco
por ter os bolsos demasiado cheios
e entro no deserto onde acerto a pronúncia dos confins
há caravanas que me percorrem desde o Oriente até mais não
e no coração cabe-me uma mão travessa cheia de iguarias de difícil digestão
ontem foi dia de fazer tudo como sempre
sentado algures num canto sussurrante assisti à passagem das horas como habitualmente
e voltei aqui
apertado num convés de espanto
embarcadiço sem bilhete ou bagagem
partindo ao chegar
perto de mais
desperto de mim

Sem comentários: