sábado, 16 de maio de 2009

Portal


afastamento
o espaço que não há adiante
nem a espera nem a crueza da noite
os passos em antecipação calcinados
a aspereza do tranquilo sopro da quietação no limiar
das promessas
o fim de antes para depois
regresso promissão fatalidade
o imo escuríssimo da claridade
luz exposta aos elementos interiores
a erosão da possibilidade contemplativa do dentro
os acessos em aquiescência compactada
as borboletas sabem do instante a demorada impermanência azul
tal a sorte dos que cavalgam a brevidade

Sem comentários: