domingo, 11 de julho de 2010

Encontro


















"Serpenteio, mas não me desvio"



no sem porquê
todos os mastros ressoam o fim do embarque
na quietude da tarde
que dentro do peito arde
nem bússola nem mapa que marque
os confins da chegada
dentro do impossível é sempre madrugada

Sem comentários: