quarta-feira, 18 de agosto de 2010

fuga


(Leiria - Agosto de 2010)

escapa-se por entre as pregas do tempo
a alma
para lá da concretude do que é visto sem surpresa
e o que fica é a antecipação de todos os fins
é sem começo o que pertence à eternidade

Sem comentários: