domingo, 8 de agosto de 2010

soltura





por vezes o esquecimento vem
com a brisa
envolvente de maresia e intemporalidade
a saudade é um manto e uma bruma
todos os versos cabem numa onda de espuma
o canto que vem de dentro
cristal esmeraldino
dança solto tangendo o horizonte
do impossível

1 comentário: