quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Longe


Do longe

De bem dentro do peito

A terra toda retorcida de antigas inquietações

Há um para além nunca visto que se pressente

Isto é apenas um assomo de energias dispersas

Há mais do que o mundo

Tudo o que é poderá não ser

A outra luz

Noutros espaços

Intocados por um começo

Sem comentários: